segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Rebocador SST ARUÁ é entregue pela Wilsons Sons

O estaleiro Wilson Sons , parte do Wilson Sons Group , entregou mais um rebocador. SST-Aruá é o segundo reboque entregue ao SAAM SMIT Towage Brasil e faz parte de uma ordem total de 4 embarcações. A primeira da série foi o  SST-Aimoré foi entregue em junho deste ano.

"Levou apenas mais de 18 meses para entregar o segundo rebocador a partir do momento da assinatura do contrato. Em um momento desafiador para o setor de construção naval, o estaleiro Wilson Sons poderia mostrar novamente sua força e resiliência ", como disse Adalberto Souza, diretor do estaleiro Wilson Sons . "Em contrapartida, tivemos 20 meses para a entrega dos dois rebocadores, mas a pedido do cliente, antecipamos a construção, mantendo as obrigações contratuais e os mais altos padrões de mercado para o ambiente e a qualidade da segurança da saúde (HSEQ).

O SST-Aruá foi construído em Guarujá (SP) . O rebocador tem 24 metros de comprimento, 11 metros de largura e  71 toneladas. O projeto foi projetado por Damen Shipyards .


"Mais uma vez, estamos muito satisfeitos com esta cooperação, com a qualidade da embarcação e com o compromisso do estaleiro WilsonSons na antecipação dessas entregas, que começarão a operar no porto de Santos", Pieter van Stein, CEO SAAM SMIT Towage Brasil .

Ao lado desta entrega, no total de dois em 2017, o estaleiro WilsonSons tem outros quatro rebocadores em seu livro de encomendas para entrega até 2019, sendo 2 rebocadores para a SAAM SMIT e outros dois para Wilson Sons Rebocadores.

Fonte: Damen

Navio CMB CHIKAKO







Navio    -     CMB CHIKAKO
Construção     -     2014
Bandeira    -     PanamáPanama
Comprimento     -     199 m
Boca     -     32 m
Tipo    -    Graneleiro
IMO    -    9701190

sábado, 21 de outubro de 2017

VELEIRO KESTREL


Em 22 de agosto, a maré baixa e a erosão na Praia do Embaré em Santos/SP provocaram o aparecimento de pedaços de madeira e metal que se assemelham a um casco de navio, próximo à mureta do Canal 5. Segundo a prefeitura, os destroços têm pouco mais de 50 metros de comprimento e 12 metros de largura, aproximadamente.

Uma  sondagem, feita em 21 de setembro com três equipamentos, a equipe que estuda a descoberta já havia constatado que trata-se de uma embarcação de mais de 100 anos, por conta do material encontrado (madeira e metal). A suspeita é que seja o veleiro inglês Kestrel, que afundou nessa região em 11 de fevereiro de 1895.

"Analisamos as imagens obtidas e constatamos que o navio está inteiro enterrado. O que vemos ali na faixa de areia é o convés dele", afirma o arqueólogo Manoel Gonzalez, que lidera um grupo de seis pesquisadores. Os destroços têm profundidade média de três metros, em toda a extensão da área.

As imagens ainda mostram que a proa do navio (parte frontal) está na direção de São Vicente e que a popa (parte traseira) está próxima ao Canal 5, mas que não encosta ou passa por baixo da estrutura, construída em 1927. A disposição do barco, segundo Gonzalez, também evidencia um possível veleiro.

O arqueólogo explica, ainda, que a embarcação está parcialmente adernada, o que faz o delineamento do casco na faixa de areia não ser proporcional dos dois lados. "É possível notar que houve uma acomodação de um dos bordos, que abriu mais que o outro, que permaneceu intacto com o passar dos anos".


Além disso, um objeto de metal de seis metros de comprimento por dois de largura intrigou o grupo. "Não sabemos o que é. Pensamos em uma caldeira ou até em um canhão, mas descartamos. Ele está localizado na parte da frente, próximo ao centro e do lado esquerdo, e pode nos ajudar a revelar esse navio", diz.

Gonzalez aguarda autorização da Marinha do Brasil para realizar uma escavação prévia de trechos da área, para complementar a análise e encontrar outras pistas, como eventuais cargas que ele transportava. "Por enquanto, é um fragmento sem vida. Tendo todas as informações encontradas, ajuda a criar uma vida para ele".

A Marinha do Brasil ainda analisa os documentos protocolados pelo arqueólogo sobre a descoberta. Apenas a autoridade marítima pode autorizar a escavação do sítio arqueológico, que é monitorado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e pelo Ministério Público, na esfera Estadual e Federal.

A intenção dos pesquisadores é escavar toda a área e retirar por completo o navio. "É uma operação que deve ser feita para preservá-lo, além de garantir a segurança dos banhistas. Depois, ele pode ser exposto", fala. Estima-se que o trabalho custe R$ 1 milhão, e o grupo ainda estuda uma maneira de viabilizá-lo.


Veleiro KESTREL
O Veleiro Kestrel de bandeira inglesa, foi construído em dezembro de 1871 pelo estaleiro Horton, N. S..

A embarcação de transporte de carga, realizava o trajeto, Europa-EUA - EUA-Brasil, trazendo para o Brasil ítens diversos proveniente principalmente da Inglaterra.

Em uma noite de grande tempestade, o veleiro que se encontrava ancorado na Barra de Santos, teve o cabo da âncora partido, e ficou a deriva e parando somente nas areias da Praia do Boqueirão (antigamente chamada de Praia do Embaré) em 11/02/1895.
No momento do encalhe estavam à bordo, apenas o cozinheiro, um marinheiro e um ajudante. O capitão e os demais membros da tripulação estavam em terra, pois mais cedo a embarcação havia atracado no Porto de descarregado.

Nos 24 anos de atividade, o Veleiro Kestrel foi comandado por sete capitães diferentes (Capt. D. L. Faulkner, Capt. G. W. Olsen, Capt. Lockhardt, Capt. McLeod, Capt. Norton, Capt. Priest) sendo o último, o Capitão Cochrane, no dia do encalhe.

Fonte/Imagens:G1 e
Projet Kestrel

Navio KERKYRA







Navio    -    KERKYRA
Construção     -     2012
Bandeira     -     Libéria 
Comprimento     -    229 m
Boca    -    32 m
Tipo    -     Graneleiro
IMO    -    9607162

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Navio BOREAS VENTURE









Navio    -      BOREAS VENTURE
Construção    -    2015
Bandeira     -     Malta Malta
Comprimento     -    190 m
Boca    -     30 m
Tipo    -   Graneleiro
IMO    -    9725885

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Navio JINSEI MARU









Navio   -     JINSEI MARU
Construção    -    1990
Bandeira    -     Japão  Japan  
Comprimento    -     198 m
Boca    -     32 m
Tipo    -   Ro Ro
IMO    -    8913514

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Marinha abre concurso com 645 vagas

Quem busca experiência militar, mas não tem interesse em fazer carreira nas Forças Armadas terá, em breve, a oportunidade de concorrer a vagas temporárias na Marinha. No próximo dia 9 de novembro, a corporação divulgará o aviso de convocação do processo seletivo para o Serviço Militar Voluntário (SMV) de oficiais temporários. As inscrições começam no dia 16 de novembro e vão até o dia 15 de dezembro.

São 645 vagas de nível superior para todo o país, em diversas áreas de atuação, com salários iniciais de aproximadamente R$ 8,9 mil. Aqueles que forem selecionados poderão renovar o contrato anualmente, por um período máximo de oito anos.

Processo seletivo


Podem se inscrever candidatos de ambos os sexos, com idade entre 18 e 45 anos no ano da incorporação. As informações relativas ao processo serão disponibilizadas no site Ingresso na Marinha. No portal, os interessados devem clicar em “Serviço Militar Voluntário”, escolher o Distrito Naval para o qual desejam concorrer – o Paraná faz parte do 8º Distrito Naval, junto com São Paulo e parte de Minas Gerais – e acessar o link para inscrição no respectivo Aviso de Convocação.

Fases da seleção

A primeira fase do processo seletivo é uma prova com 50 questões objetivas divididas igualmente em Língua Portuguesa e Formação Militar-Naval. A previsão de aplicação da prova é para o dia 4 de março e a bibliografia para estudos constará no Aviso de Convocação.
Os aprovados passarão, ainda, por verificação de dados biográficos, inspeção de saúde, prova de títulos, verificação documental, designação à incorporação e, por fim, a incorporação à Força.
Processo Seletivo para Serviço Militar Voluntário – Oficiais 
Site:
 Ingresso na Marinha 
Aviso de Convocação: 
9 de novembro
Inscrições: 
de 16 de novembro a 15 de dezembro

Navio TRUSTN TRADER II







Navio    -    TRUSTN TRADER II
Construção     -     2015
Bandeira    -     Filipinas Philippines
Comprimento    -     228 m
Boca    -    32 m
Tipo    -    Graneleiro
IMO    -      9652583

terça-feira, 17 de outubro de 2017

Navio ARVIN









Navio    -    ARVIN
Construção     -     2000
Bandeira    -    Iran Iran
Comprimento    -    225 m
Boca    -    32 m
Tipo     -   Graneleiro
IMO    -    9193202