sábado, 30 de janeiro de 2016

Navio MODERN EXPRESS a Deriva

O navio MODERN EXPRESS ainda esta à deriva  no Golfo da Biscaria a uma velocidade de 1,3 nós e a 168 milhas náuticas a oeste de La Rochelle/ França.
O mar na região esta muito revolto veja vídeo.


Navio KMARIN GENOVA









Nome     -       KMARIN GENOVA
Bandeira     -    Panamá Panama
Construção     -     2014
Comprimento      -      199 m
Boca    -     32 m
IMO     -     9726504

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Navio BW MIA & CLIPPER TRIUMPH



Nome     -      BW MIA
Construção     -     2008
Bandeira     -    Ilha de Man 
Comprimento     -     144 m
Boca     -     24 m
IMO     -     9407093




Nome     -      CLIPPER TRIUMPH
Construção    -     2009
Bandeira      -    Bahamas Bahamas 
Comprimento    -      178 m
Boca      -      28 m
IMO     -     9406025




Capitania dos Portos do Pará cobra retirada de navio

Capitania dos Portos cobra a retirada do navio Haidar que naufragou com cerca de 5 mil bois vivos no Pará.

Os responsáveis pelo navio Haidar, que naufragou na costa do Pará enquanto estava atracado no porto de Vila do Conde em Barcarena no dia 6 de outubro de 2015, foram intimados pela Capitania dos Portos a remover a embarcação do fundo do rio até o dia 2 de fevereiro.

Em um edital de intimação datado de 18 de janeiro, o capitão dos portos Aristide Carvalho Neto notificou Husein Sleiman, proprietário da empresa Sleiman Co. & Sons, o capitão do navio Abdulrahman Barbar, a armadora Tamara Shipping e a seguradora Al-Bahriah Insurance a efetuarem a remoção da embarcação em um prazo de 15 dias à partir da publicação da nota, que ocorreu em 20 de janeiro.

Segundo a capitania, a remoção é necessária porque a presença da embarcação naufragada no porto causa perigo à navegação, prejuízos para a atividade portuária e agrava os danos ao meio ambiente, já que antes de afundar o navio estava carregado com cinco mil bois vivos.



Veja mais sobre este acidente no Link abaixo:

Embarcação afunda e bois tentem escapar

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Dia do Trabalhador Portuário






 28 de Janeiro
Dia do Trabalhador Portuário
Parabéns 












Navio MODERN EXPRESS é evacuado

O navio roll-on / rol-ff  MODERN EXPRESS de bandeira panamenha  foi evacuado depois que  perdeu estabilidade.
O pedido de socorro  foi feito na tarde do dia 26/01.  Ele esta cerca de 148 milhas do Cabo Ortegal / Espanha.

O navio esta inclinado cerca de 40 graus, segundo equipes de salvamentos o mar esta agitado e com ventos fortes.

Todos os 22 membros da tripulação foram retirados do navio por dois helicópteros e passam bem.















Resgate da Tripulação do MODERN EXPRESS - VÍDEO



O Modern Express foi construído em 2001 tem 164 metros de comprimento e 28 metros de boca.



Fonte;Vessel Finder

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

NDM BAHIA G40

Ex-TCD Siroco da Marinha Francesa passar agora se chamar NDM BAHIA G40

Nas fotos divulgadas pelos site www.lemarin.fr, o ex-TCD (Transport de chalands de débarquement) Siroco, agora NDM (Navio de Desembarque Multipropósito) Bahia, aparece atracado em Toulon na França já com o novo indicativo visual G40 pintado e com o pavilhão nacional brasileiro hasteado na popa.


O navio passa por reparos e nova pintura antes de iniciar sua viagem ao Brasil.



..breve no Brasil

Fonte:Poder Naval

Embarcação presa em lago congelado

As Imagens abaixo foram feitas por um Drone,  que sobrevoou o lago Michigan completamente congelado.
Veja as imagens feitas pelo Drone

Fonte;VesselFinder

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Parabéns Santos 470 anos




Parabéns
a cidade 
Santos pelos seus 470 anos


história de Santos inicia-se com os relatos a respeito da Ilha de São Vicente apenas dois anos após o descobrimento oficial do Brasil, com a expedição de Américo Vespúcio para o reconhecimento da costa brasileira. Ao passar pela ilha dantes conhecida pelos indígenas sob o nome de Goiaó (ou Guaiaó), a expedição decidiu dar-lhe o nome do santo do dia, São Vicente.



coroa portuguesa interessou-se pouco pela região nos trinta anos que se seguiram à expedição. Durante este tempo, vários corsários e piratas acudiam à região em busca do pau-brasil, madeira nobre que era objeto de cobiça na época, largamente explorada pelos portugueses na Mata Atlântica.

No entanto, em 1531, devido à decadência dos negócios da coroa portuguesa na Índia, o Brasil volta ao centro das atenções. Uma esquadra de demarcação e posse de territórios é enviada pelo monarca D. João III à Ilha de São Vicente. O chefe da esquadra, o navegador Martim Afonso de Sousa, encontra na entrada do atual estuário de Santos (Ponta da Praia) um pequeno povoado e um atracadouro, conhecido como Porto de São Vicente. Um dos degredados trazidos pela expedição de Américo Vespúcio, Cosme Fernandes, fundara aí essa colônia, e prosperava graças ao comércio com os indígenas. A vila de São Vicente também refletia a prosperidade das atividades econômicas de Fernandes.


Martim Afonso, no entanto, expulsa Cosme Fernandes das terras e ocupa o porto de São Vicente. Também distribui sesmarias na parte norte da ilha, conhecida como Enguaguaçu, onde se encontravam terras adequadas ao plantio.

 Aí se estabelecem colonizadores portugueses, tais como Luís de Góis (e sua esposa Catarina de Andrade), Domingos Pires, Pascoal Fernandes, Francisco Pinto, Rui Pinto e os irmãos José e Francisco Adorno, que construíram um engenho perto do atual Morro de São Bento. A vida do novo povoado, entre 1530 e 1543, passou a girar em torno do engenho e do plantio. Com a invasão e saqueio da vila de São Vicente por Cosme Fernandes, que se vingou por haver sido expulso em 1531 por Martim Afonso de Sousa, e com o maremoto posterior que danificou seriamente essa vila, a população do povoado do Enguaguaçu só fez crescer.


Em 1543, com o término da construção de uma capela num outeiro em homenagem a Santa Catarina por Luís de Góis, Brás Cubas conseguiu a transferência do Porto para o sítio do Enguaguaçu, que era mais seguro e o apoio do povoado era necessário para as embarcações que aportavam e para o fornecimento das mercadorias a exportar. O fidalgo português também levou a cabo a instalação de um hospital, nos moldes da Santa Casa de Lisboa, acelerando o desenvolvimento do local. 

O hospital foi denominado Santa Casa de Misericórdia de Todos os Santos, e é o primeiro hospital das Américas. O novo povoado de Enguaguaçu passou então a ser conhecido como o povoado de Todos os Santos. Uma outra hipótese sobre o nome Santos viria do porto de Santos que havia em Lisboa, semelhante ao local do novo povoado. Daí, então a região próxima ao Outeiro era conhecida como "Vila do Porto de Santos", e depois, apenas "Santos".

Dessa forma, o povoado cresce em importância: é elevado à condição de vila por Brás Cubas em 1546 (data controversa, o ano de 1543 também é defendido por certos historiadores), vivendo os seus primeiros anos de ocupação por imigrantes portugueses e espanhóis. A capela de Santa Catarina se tornou a Igreja Matriz da vila. Ainda hoje comenta-se o fato de Santos ser uma das poucas cidades que conhece exatamente o seu local de nascimento: o Outeiro de Santa Catarina, que ainda existe hoje.
BRÁS CUBAS

Atribui-se a fundação de Santos a Brás Cubas, sertanista português que, em 1536, recebeu a mais vasta sesmaria do litoral da Capitania de São Vicente. Em 1543, Brás Cubas instalou às margens da baía a Casa de Misericórdia de Todos os Santos para abrigar doentes dos navios que chegavam da metrópole. O povoado, com nome simplificado de Santos foi elevado à categoria de vila em 1545.

Fonte:Aquivo e Memoria de Santos
Imagens : Benedito Calixto